Páginas

sexta-feira, 23 de abril de 2010

AS MACABRAS CANÇÕES DE NINAR


Fazendo o post sobre as cor azul lembrei de uma reportagem que assisti no programa do Jô com ator global Nelson Freitas. Ele falava da peça teatral que estava apresentando sobre as antigas e idiotas canções de ninar! Isso mesmo, vocês já pararam pra observar as letras das canções ditas para criança dormir?
Vamos ver algumas destas canções de ninar onde o Nelson questionou: “Como a gente pode chegar à idade adulta com auto-estima se crescemos ouvindo canções de ninar idiotas?”

Boi, boi, boi, boi da cara preta. “pega essa criança que tem medo de careta!”
Com essa ameaça ela só podia dormir ou dormir mesmo!

Mais uma:
Dorme, neném, “que a cuca vem pegar!” Papai foi pra roça e mamãe Foi trabalhar...
Tadinha da criança, ta sozinho, sem pai, sem mãe e a cuca ainda vem pegar!

E não são só as canções de ninar que são assustadoras não, as brincadeiras de rodas e quase todas as antigas canções infantis também eram medonhas!

Vejam essas:
O cravo brigou com a rosa, debaixo de uma sacada, o cravo saiu ferido e a rosa despedaçada!
Uma tragédia atrás da outra!


Mais uma:
Atirei o pau no gato to to, mas o gato to to, não morreu, reu reu dona Chica ca ca admirou-se se do berro do berro que o gato deu, MIAU!
Esse miau tão alto deve ter sido de dor, coitado! E a Chica ainda se admira do berro... e não era pra berrar depois da paulada?

E uma que é trágica do começo ao fim..
“era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada! Ninguém podia
Entrar nela não Porque na casa Não tinha chão. Ninguém podia Dormir na rede Porque na casa Não tinha parede. Ninguém podia Fazer pipi Porque pinico Não tinha ali”
Gente, nem pipi... ele já podia seguir cantando:

Eu sou pobre, pobre, pobre de marré marré marré, eu sou pobre, pobre, pobre de marré deci...

Tem mais...

Terezinha de Jesus, LEVOU UMA QUEDA FOI AO CHÃO!

E seguindo a sequência de tombos:
“Papai foi à feira e não tinha o que comprar, comprou uma cadeira pra fulano se sentar, fulano se sentou a cadeira se quebrou, coitadinho do fulano foi parar no corredor, do do... “
Com essa acima, ainda dá pra derrubar a família inteira, depende da criatividade da criança!

Olha que maldade:
Marcha soldado, Cabeça de papel. Quem não marchar direito, vai preso pro quartel. O quartel pego fogo, A policia deu sinal. Acode, acode, acode a bandeira nacional.

Essa é penosa:
Samba Lelê está doente , está com a cabeça quebrada, samba Lelê precisava, de umas dezoito lambadas. Samba , samba, Samba ô Lelê, Pisa na barra da saia ô Lalá
A Lelê deve ter jogado pedra na cruz de Cristo, pois está com a cabeça quebrada e ainda pisam na barra da saia! Afffeeeeeeeeeeeee!

Olha que pedido infame:
“Cai cai balão, cai cai balão na rua do sabão. Não Cai não, não cai não, não cai não, Cai aqui na minha mão! Cai cai balão, cai cai balão, Aqui na minha mão, Não vou lá, não vou lá, não vou lá, tenho medo de apanhar!”
Quem fez essa canção merecia mesmo apanhar!

E pra finalizar o post, uma canção que talvez seja um trauma para os filhos de Francisco:
Pai Francisco entrou na roda Tocando seu violão Balalan ban ban ban ban balalan ban ban. Vem de lá seu delegado, E Pai Francisco foi pra prisão. Quando ele vem se requebrando parece um boneco se desmanchando.

AI QUE MEDA!!!!!!
Até a próxima!

6 comentários:

  1. Nossa muito legal esse post, to me acabando de rir kkkkkkkkkk,não tinha observado dessa forma as músicas de ninar de antigamente, realmente todas macabras kkkkkkkkkk...Bjinhos.

    Silene

    ResponderExcluir
  2. Rô, muito obrigada pelo comentário no blog!
    Às vezes é difícil lidar com nossas limitações, ainda mais quando envolve sentimentos, mas vamos caminhando!
    Muitíssimo obrigada pelas palavras!
    É isso que vale à pena na vida! Amizade!
    Menina, mas vou te contar! Essas canções de antigamente são de arrepiar! rsrsrs

    Beijo enorme!

    ResponderExcluir
  3. Olá Ronilda,
    Que bacana que vc tem um blog!!
    Que idéia boa vc deu, de decorar a embalagem tb para presentear. Adorei!!
    Realmente essas canções não possuem nenhumha didática, ou fundo pegagócio e são super bizarras.
    Obrigada pela visia ao meu apê!! Apareça!!
    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. o seu post me fez lembrar de um email que recebi há uns dias e fui lá buscar:

    Conversa entre 2 Bebês!!!

    - E aí, véio?
    - Beleza, cara?
    - Ah, mais ou menos. Ando meio chateado com algumas coisas.
    - Quer conversar sobre isso?
    - É a minha mãe. Sei lá, ela anda falando umas coisas estranhas, me botando um terror, sabe?
    - Como assim?
    - Por exemplo: há alguns dias, antes de dormir, ela veio com um papo doido aí. Mandou eu dormir logo senão uma tal de Cuca ia vir me pegar.
    Mas eu nem sei quem é essa Cuca, pô. O que eu fiz pra essa mina querer me pegar? Você me conhece desde que eu nasci, já me viu mexer com alguém?
    - Nunca.
    - Pois é. Mas o pior veio depois. O papo doido continuou. Minha mãe disse que quando a tal da Cuca viesse, eu ia estar sozinho, porque meu pai tinha ido pra roça e minha mãe passear. Mas tipo, o que meu pai foi fazer na roça? E mais: como minha mãe foi passear se eu tava vendo ela ali na minha frente? Será que eu sou adotado, cara?
    - Sabe a sua vizinha ali da casa amarela? Minha mãe diz que ela tem uma hortinha no fundo do quintal. Planta vários legumes. Será que sua mãe não quis dizer que seu pai deu um pulo por lá?
    - Hmmmm. pode ser. Mas o que será que ele foi fazer lá? VIXE! Será que meu pai tem um caso com a vizinha?
    - Como assim, véio?
    - Pô, ela deixou bem claro que a minha mãe tinha ido passear. Então ela não é minha mãe. Se meu pai foi na casa da vizinha, vai ver eles dois tão de caso. Ele passou lá, pegou ela e os dois foram passear. É isso, cara. Eu sou filho da vizinha. Só pode!
    - Calma, maninho. Você tá nervoso e não pode tirar conclusões precipitadas.
    - Sei lá. Por um lado pode até ser melhor assim, viu? Fiquei sabendo de umas coisas estranhas sobre a minha mãe.
    - Tipo o quê?
    - Ela me contou um dia desses que pegou um pau e atirou em um gato.
    Assim, do nada. Puta maldade, meu! Vê se isso é coisa que se faça com o bichano!
    - Caramba! Mas por que ela fez isso?
    - Pra matar o gato. Pura maldade mesmo. Mas parece que o gato não morreu.
    - Ainda bem.
    - Pô, sua mãe é perturbada, cara.

    - E sabe a Francisca ali da esquina?
    - A Dona Chica? Sei sim.
    - Parece que ela tava junto na hora e não fez nada. Só ficou lá,paradona, admirada vendo o gato berrar de dor.
    - Putz grila. Esses adultos às vezes fazem cada coisa que não dá pra entender.
    - Pois é.

    - Vai ver é até melhor ela não ser minha mãe, né? Ela me contou isso de boa, cantando, sabe? Como se estivesse feliz por ter feito essa selvageria. Um absurdo. E eu percebo também que ela não gosta muito de mim. Esses dias ela ficou tentando me assustar, fazendo um monte de careta. Eu não achei legal, né. Aí ela começou a falar que ia chamar um boi com cara preta pra me levar embora.
    - Nossa, véio. Com certeza ela não é sua mãe. Nunca que uma mãe ia fazer isso com o filho.
    - Mas é ruim saber que o casamento deles é essa zona, né? Que meu pai sai com a vizinha e tal. Apesar que eu acho que ele também leva uns chifres, sabe? Um dia ela me contou que lá no bosque do final da rua mora um cara, que eu imagino que deva ser muito bonitão, porque ela chama ele de 'Anjo'. E ela disse que o tal do Anjo roubou o coração dela. Ela até falou um dia que se fosse a dona da rua, mandava colocar ladrilho em tudo, só pra ele pode passar desfilando e tal.
    - Nossa, que casamento bagunçado esse. Era melhor separar logo.
    - É. só sei que tô cansado desses papos doidos dela, sabe? Às vezes ela fala algumas coisas sem sentido nenhum. Ontem mesmo veio me falar que a vizinha cria perereca em gaiola, cara. Vê se pode? Só tem louco nessa rua.
    - Ixi, cara. Mas a vizinha não é sua mãe?
    - Putz, é mesmo! Tô ferrado de qualquer jeito.



    beijinho
    Juju

    ResponderExcluir
  5. kkkkkkkkkkkkkkk, Juju, adorei! Tá vendo no que dá ficar cantando essas canções pras crinaças?! rsrsrsrs Brigadinha pela visita amiga!

    bjimmm

    ResponderExcluir
  6. também tem uma que é assim: "pirulito que bate bate, pirulito que já bateu, quem gosta de mim é ela, quem gosta dela sou eu" só eu que acho que essa musica fala de bronha?

    ResponderExcluir

Obrigada por me visitar. Sua opinião, sugestão ou apenas um comentário é muito importante!
bjimmm